Nunca tome nada por garantido!

9 meses atrás eu beijei uma garota. Três dias depois, tive que deixá-la por quatro meses.

Como um lembrete, ela me deu uma gravata de cabelo. Eu usava no meu pulso sempre, e tirava fotos com ele em todos os lugares incríveis que eu viajei. E assim nasceu The Hair Tie Story - uma história que pode inspirar você.

Não foi fácil se acostumar a usar uma gravata de cabelo no meu pulso.

Ai!

Minha primeira parada foi na Itália.

Eu fui ao lugar mais romântico do mundo, sozinho: Veneza.

Mas a gravata de cabelo ficou desgastada muito rapidamente.

Afortunadamente depois de chegar em casa eu adquiri três mais laços de cabelo com uma carta de meu bebê.

Eu coloquei um dos novos laços de cabelo no meu pulso e fui para a capital da República Checa, em Praga.

(Praça da Cidade Velha - Praga)

E assim começou meu verão incrível, cheio de aventuras.

Eu voei para San Francisco, CA.

Minha primeira vez nos EUA! Eu me senti como no GTA.

Tomei café da manhã no QG do Google, quase derrubei meu sorvete quando conheci M.Z. no Facebook e acabam no jantar na Apple.

(Mountain View, Palo Alto)

Arranhei um pedaço daquele enorme banco vermelho e passei pela universidade dos meus sonhos.

(Ponte Golden Gate e Stanford)

Gostei da vista de São Francisco.

(Corona Heights Park)

E então eu voei para o Havaí pelos próximos três meses ...

Para absorver algumas vibrações ALOHA.

Eu vi tartarugas na Praia da Areia Negra (observe atentamente).

Nadou na praia de areia verde.

Eu pulei do ponto mais ao sul do Havaí.

Eu andei na lava endurecida.

Eu montei mais de 2500 milhas.

Eu aprendi a história das ilhas havaianas.

Eu assisti todos aqueles pores do sol deslumbrantes.

E eu explorei a natureza havaiana (que é incrivelmente linda!).

Eu orei pelo meu relacionamento.

Eu visitei o National Volcanoes 'Park.

E eu assisti a lava fluindo.

Minha visão antes de cada viagem às 6h.

E é isso que eu assisti durante todas essas viagens.

Eu fui até o Vale do Pololu.

E muitos outros vales.

Eu me expus a vários perigos.

Eu andei na selva sozinho e descobri novos lugares.

Eu me apaixonei pelo cheiro do oceano.

Eu tentei surfar pela primeira vez na minha vida.

(Waipio Valley - este também é o lugar onde eu afundei a câmera GoPro - R.I.P)

Foi a jornada da minha vida.

Eu assisti o belo panorama em Oahu ❤.

(Qualidade Shitty do iPhone)

Eu verifiquei monumentos importantes de pessoas do passado.

Eu visitei Pearl Harbor.

Eu esperava o topo do vulcão mais alto do mundo, Mauna Loa.

Passei uma noite sozinho em uma pequena cabana.

Deixei uma mensagem no livro de um visitante.

Eu assisti a um lindo pôr do sol nos moinhos, fazendo com que aqueles 16 milhas a pé valessem a pena.

Finalmente cheguei ao pico - 13.679 pés acima do nível do mar.

Durante todo o caminho de volta, choveu forte. A névoa estava em toda parte e eu fui conduzido por essas pilhas de pedras.

(Parece que minha câmera à prova d'água não foi muito à prova d'água. Obrigado Canon)

O pôr do sol de Mauna Kea (a irmã vulcânica de Mauna Loa) foi outra experiência de vida.

Você já tentou Mai Tais? Você deve.

Kauai é definitivamente a ilha mais bonita.

(Não deixe a aparência enganar você. Aquela praia abaixo levou mais de 80 vidas já.)

Ainda não consigo obter o suficiente desses vales.

Maior cachoeira que já vi - 300 pés de altura.

E os mais belos cenários que eu já vi.

Mais algumas experiências de tirar o fôlego da minha caminhada em Waimea Canyone.

Depois disso, relaxei pedalando ao redor da Costa Kauais.

Ficou obcecado por todas aquelas pedras.

Mergulhado nos melhores pontos.

(Alguns peixes pareciam de Procurando Nemo, eu juro!)

Eu passei por muitas verificações de segurança no aeroporto.

Mas valeu a pena, porque eu tinha Honolulu inteira na palma da minha mão.

Excelente vista do Diamond Head.

Depois de caminhar pela Koko Head, pensei que fosse morrer de dor nas pernas.

E gostei de grande panorama do topo.

E também outro lado.

Praia de Waikiki e Honolulu foram muito ocupados. Eu não sentia mais que eu estava no Havaí, mas aqueles pores-do-sol ainda eram incríveis.

(Isso poderia ser nós)

Voltando depois de 4 meses.

Eu beijei uma menina quatro meses atrás e depois daquela hora eu a beijei novamente.

Eu dei a ela aqueles laços de cabelo de volta. Eu não a via há 16 semanas, 113 dias, 2712 horas. Eu cheguei em casa e estávamos juntos. Mas logo depois tive que começar na universidade do país vizinho e tive que sair ... de novo. Eu sabia que, como toda história de amor já escrita, até essa vai acabar e acabou depois de nove meses do nosso relacionamento. Eu a visitava todos os meses, mas nem isso era suficiente para ela não se interessar por um homem diferente.

Este não é um grito de menino desesperado, quebrado do amor infantil, na escuridão. Este é um mero lembrete para todos vocês, que têm você ao seu lado todos os dias e às vezes esquecem o que eles significam para nós. Cherish o que você tem, porque você pode não tê-lo amanhã.

Eu não estou escrevendo isso com sentimentos de medo, ódio ou amor de coração partido. Mas com uma mensagem para lhe dar: Se você é feliz no relacionamento, não se esqueça de agradecer por estar em um porque pode ser mais do que algumas pessoas têm. Nunca tome ninguém como garantido.

-

Escrito e capturado por Marek Dlugoš | Traduzido por Martin Mikuška | Corrigido por Lukáš Bandura